quarta-feira, 4 de maio de 2016

TRADUZINDO-ME

(Parodiando Ferreira Gullar)


Uma parte de mim é calmaria,
a outra parte é chuva e ventania;
uma parte de mim é solidão,
outra parte é barulho, é multidão.

Uma parte de mim segue a emoção,
outra parte caminha pela razão;
uma parte de mim é corajosa,
outra parte é prudente e temerosa.

Uma parte de mim é litoral,
outra parte de mim é só sertão;
u'a parte de mim é sentimental,
outra parte é mais dura do que o chão.

Uma parte de mim é tão idosa,
outra parte de mim inda é criança;
uma parte de mim é tão teimosa,
outra parte é calma... é temperança!

Uma parte de mim é de direita,
outra parte de mim é comunista;
uma parte de mim não é perfeita,
outra parte modela, o seu artista.

Uma parte de mim é utopia,
outra parte de mim - realidade;
uma parte de mim é antipatia,
outra parte é amor, fraternidade.

Uma parte de mim é poesia,
outra parte é prosa cotidiana;
uma parte de mim é melancolia,
outra parte é alegria soberana.

Porém minha vida só se completa
quando estás ao meu lado - oh minha amada!
Pois longe da vida deste poeta,
minh'vida se parte - não sobra nada!...

Antonio Costta